sexta-feira, 17 de junho de 2011

~ Pra bitch; pode vir ler agora!

Querido leitores, esse post foi feito com muito amor, carinho, amor, e mais amor, só que não pra vocês. Esse é minha "carta" pra bitch da Lari.


Eu nem sei como começar. Não sei se começo usando minha crueldade básica (apontada por você, que fique registrado), ou se mostro minha parte amorosa que eu faço questão de guardar diáriamente. Também não faço ideia de como escrever o que eu sinto por você. Faz tão pouco tempo que nos tornamos amigas, até lembro como. Lembro que eu fiquei bem nervosa em mudar de colégio porque você era a pessoa mais próxima que eu conhecia, e não achava que éramos próximas o suficiente pra eu chegar "enturmada". Mas ao decorrer das férias nos aproximamos, e foi tão natural e normal sabe? Era muito bom passar o tempo perto de você. As aulas começaram, e isso só nos uniu ainda mais. Quem via pensava que éramos amigas de criança. Se eles soubessem.
Escrevendo eu lembro de tantas coisas coisas que passamos em tão pouco tempo. Daqueles dois tarados no centro, de comer leite ninho e falar "farofa", das vezes que cantamos a plenos pulmões, dos comentários bizarros (o fato de você ter bastante presunto, por exemplo), das várias crises de riso no até meio da rua, de tudo.
E tem essa sua personalidade risonha, perdida, egoísta, alegre, sentimental, imprevisível, oscilante, espontânea, com a cabeça no mundo da lua, desapegada. Você não tem nem ideia de como me conquistou, não tem mesmo. Com você é tudo tão mais fácil, e eu simplesmente não consigo ficar longe de você por muito tempo. Eu sempre acabo voltando.
Apesar de nossas intrigas e problemas (que apesar de não deixarmos ninguém saber é inegável a existência delas), você sempre esteve lá quando eu chamei, e quando não chamei também. Não vou fazer falsas promessas aqui e dizer que nunca mais elas vão acontecer, mas posso jurar que não vou mais deixar algo ou alguém tão estúpido ficar entre nós. Eu te amo, eu te amo, eu te amo. De verdade. E sempre estarei lá pra você quando precisar. Sempre, não importa o que aconteça.

PS: Era pra ter saído ontem, mas meu egoísmo me fez atrasar.
PPS: Isso não é um "presente" de 15 anos, é pra você, sem motivos.
PPPS: Leia as músicas, são importantes
PPPPS: Já chorei demais por hoje.


Things Ive said
with things Ive done,
damaging but only one
person that I need

Sorry is a sad goodbye,
leaving many questions why it happened
in the start

Influences shadow your decision
but I urge you block them out,
will be a better turn out

Nobody can ever fill that space.
I can no longer stick on this brave face
But it'll all work out
For the best of us, yes the best of us, and the rest of us, thats me.
Cause I can never promise that it will never happen again, but Ill sure as hell try to make a change
Hindsight - Orla Gartland


When you got noone else to turn to
When you see that no one's on your side
Know that you can count on me
I'll be there for you as strong as I can be
So cast your fears aside

If someone gets in your space
It's me they'll face
Any place, any time
Oh, I've got your back
'Cause I know you got mine

I got your back
You'll never have to worry
'Cause I'll never rest
I got your back
I Got Your Back - Iron Weasel

Com amor, Giu.




Nenhum comentário:

Postar um comentário